Carnaval 2023: Folia deve movimentar R$ 8,2 bilhões na economia brasileira

No próximo dia 18, além dos foliões, os setores de comércio e turismo aguardam com otimismo a chegada do Carnaval, que deverá deixar para a economia mais de 8 bilhões de reais.

O carnaval é considerado o Natal do turismo brasileiro, a alegria não é só dos foliões que vão curtir a festa mas também de quem fatura com a data.

Imagem por @user5356353 / freepik

A Confederação Nacional do Turismo, espera que o carnaval movimente mais de 8 bilhões de reais, esse valor é quase 27% maior que o mesmo período do ano passado.

Crescimento sustentado pelo setor de serviços

O Brasil tem crescido aos poucos, mas é um crescimento sustentado pelo setor de serviços por isso essa projeção ainda é 3,3% abaixo do registrado em 2020, o último ano antes da pandemia da covid-19.

Neste ano não haverá barreira sanitária, ao contrário dos últimos carnavais, em 2021 o carnaval foi cancelado, já em 2022 foi parcialmente cancelado adiado.

Embora a pandemia não ter acabado, a circulação de consumidores de um modo geral se normalizou, além do endividamento das famílias e dos juros altos, alguns serviços essenciais para o turismo aumentaram bem mais que a inflação no ano passado.

As passagens aéreas tiveram a maior alta, 23,53%. As hospedagens subiram 18,21% enquanto os pacotes turísticos subiram 17,16%.

Transporte e alimentação são os principais serviços que impulsionam a expectativa para o Carnaval deste ano, esses dois segmentos respondem por quase 75% de todo o volume financeiro que a data deve gerar para as empresas que atendem o turismo aqui no país.

Esse setor atende não só o estrangeiro ou turista, mas também residentes.

Empregos durante o carnaval

Mesmo com o custo maior o setor de turismo deve gerar cerca de 24.600 vagas temporárias em todo o país, concentradas em restaurantes empresas de transporte e de limpeza.

Contudo, são 9 mil postos a mais do que na última folia em 2022, um montante menor do que as 26 mil vagas que foram criadas no carnaval de 2020, porém em 2022 foram 15 mil vagas.

Segundo a CNC São Paulo aparece em primeiro lugar entre os estados que mais devem gerar receita durante o feriado de Carnaval, depois vem Rio de Janeiro e as regiões do nordeste do país.

O maior número de contratações temporárias registradas nos últimos anos, ocorreu durante o carnaval em 2014, quando a proximidade com a copa do mundo estimulou a contratação de 55 mil pessoas.

Fonte: Jornal Contábil .