Serviços jurídicos precisam ficar atentos às mudanças de mercado

Estudo do Sebrae Rio aponta as principais tendências para os próximos anos

Os escritórios de advocacia passaram por uma reestruturação. As inovações na formação dos profissionais e o uso de tecnologias na prestação de serviços são as principais macrotendências apontadas pelo Sebrae Rio para os próximos anos. Os serviços jurídicos precisam pensar em novos modelos de negócios; desenvolver planos de negócios; ampliar conhecimentos em vendas, marketing, produtos e gestão. O estudo está disponível no link: https://inteligenciademercado.rj.sebrae.com.br/produtos/Macrotendencias-2023-2024-Setor-Juridico. Para inovar e trazer mais eficiência aos negócios, profissionais do setor podem fazer uso da aplicação do Legal Operations e de dados; monitoramento e controle; gestão ágil de processos e definição estratégica.
“Os advogados precisam estar conectados com as melhores soluções para o seu negócio. Hoje, podemos automatizar processos e atendimentos, utilizar tecnologias como chatbot, metaverso, IA, legal design e o visual law, além de buscar equipes cada vez mais multidisciplinares”, indica Daniel Gigante, gerente jurídico do Sebrae Rio.
Novos modelos de negócios jurídicos Advocacia em massa Nesse modelo de negócio, o escritório absorve um número muito grande de clientes e demandas. Em geral, os casos tratados são recorrentes e de baixa complexidade. O cliente ideal desse tipo de escritório é aquele que busca resolver um problema pontual, de fácil comprovação técnica e sem gastar muito. Advocacia por terceirização Esse modelo de negócios leva em conta o fato de que pequenas e médias empresas, ao contrário das grandes empresas que possuem departamentos jurídicos próprios, precisam de suporte jurídico. No modelo de negócio de advocacia por terceirização, os profissionais atendem às empresas de maneira terceirizada com foco em demandas que envolvem a área cível, administrativa e trabalhista. A equipe do escritório é multidisciplinar e as soluções podem levar em consideração o parecer de mais de uma área. Advocacia web service Nesse modelo de negócio, o atendimento acontece de modo on-line. Trata-se de um modelo que visa o ganho em escala, sendo possível alcançar clientes com o mesmo tipo de demanda em diferentes áreas do país. O cliente ideal dessa área é aquele que busca resolver um problema de média ou alta complexidade, normalmente anterior à fase litigiosa. No entanto, sem uma estratégia de escritório digital, o atendimento web service pode se tornar ineficiente. Escritório boutique Esse modelo recebe esse nome por funcionar como uma espécie de “grife” na advocacia. No geral, os sócios são profissionais com alto grau de reconhecimento no mercado e seu nome funciona como um selo de qualidade. Os escritórios, normalmente, são pequenos ou, no máximo, de médio porte. O atendimento é feito de forma direcionada para as necessidades de cada cliente. O atendimento é personalizado, parecendo exclusivo. Os processos são cuidadosamente construídos individualmente para cada caso. Nesse modelo, o cliente paga um valor mais alto para receber um atendimento de altíssimo padrão, personalizado e com muita proximidade e disponibilidade por parte da equipe.   por ASN RJ